Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Não sejas engraçadinha!

Como é costume dizer nestas lides "Este é um blog sobre tudo e sobre nada"

Não sejas engraçadinha!

Como é costume dizer nestas lides "Este é um blog sobre tudo e sobre nada"

Hoje é dia mundial da criança

A semana passada diz a miúda:

- Tia, ontem estava na cama e comecei a pensar... eu pró ano que vem faço 15 ANOS, não é tia?

- ... siiim... mas este ano ainda vais fazer os 14... calma, ok!!!

- 15 ANOS, TIA!

(diz ela, com os olhos arregalados e um sorrisso de orelha a orelha)

 

Hoje é dia mundial da criança e, pela primeira vez em muito tempo, a minha criança não quer bonecas LOL, nem coisinhas com os bonecos do Frozen, nem canetas coloridas...

Pediu-me uns euros... diz que anda a juntar dinheiro para comprar um tablet no Natal.

Ainda tem alguma graça, mas já não é a mesma coisa... 

Os pais? Onde estão os pais???

Ainda as aulas presenciais estavam a decorrer, um dia Sobrinha Mai’Linda diz:

- A X hoje adormeceu nas aulas…

- Adormeceu? Como assim, adormeceu?

- Contou-me que ficou a jogar até às 6 da manhã e depois quase não dormiu nada, antes de ir para a escola.

 

Já em regime de telescola, a miúda passa o dia a falar com os colegas, seja no computador, seja no telemóvel.

Mana Querida nunca foi muito rígida com horários de deitar, nunca foi daquelas mães que entende que os miúdos têm que estar na cama, impreterivelmente às 9 da noite. Agora que está em teletrabalho, pode dormir mais um pouco, a miúda só tem aulas da parte da tarde, por isso deixa que ela estique um bocadinho o horário de deitar… mas só um bocadinho.

Quando chega àquela hora que entende ser de desligar tudo, ali pelas onze da noite:

- Luísa, está na hora de desligar. Lavar os dentes, xixi e cama.

Começa o diálogo:

- Vou desligar… até amanhã!

- Olha a bebezinha… vai desligar! / Já vais para a cama é? / Nem pensar ir prá cama a esta hora… é que nem pensar!

A miúda olha para a minha irmã, que por esta altura já está à porta do quarto...

- Cá em casa temos regras! Até amanhã!

Enquanto desliga o telemóvel comenta baixinho… “agora ficam todos na conversa e a jogar até às 2 ou 3 da manhã…”

- Pois, mas aqui em casa não é assim. Nem agora nem quando tiveres crescido. O dia tem 24 horas. 8 horas para trabalhar, 8 horas para brincar, 8 horas para dormir. Dá para isto tudo!

 

Miúdos de 13 anos.

Os pais? Onde estão os pais destes miúdos?

Como é que fazem para conseguir deitar a cabeça na almofada e adormecer despreocupadamente sabendo que os filhos estão no quarto ao lado agarrados a um vício que lhes tira horas de sono?

Como conseguem ir para a cama, sabendo que os filhos não estão na cama?

Serão os mesmos pais que chegam às reuniões de encarregados de educação e apresentam protestos veementes contra o professor que não explica bem a matéria ou do exagero de trabalhos de casa que os professores passam?

Faltam dois meses...

... para a miúda fazer 12 anos.

Está grande, mesmo muito grande. Há dias dei comigo a olhar para o meu lado esquerdo e fiquei de queixo caido... o cucuruto da cabeça dela estava ali... résvés com o meu ombro... se pensarmos que tenho 1,72m e estava de saltos... e ela de ténis... são pernas que nunca mais acabam.

Está refilona, resmungona e acha que sabe tudo ... por enquanto, nada que não seja perfeitamente controlável com uma repreensão mais certeira de Sra. Sua Mãe.

Já passa os serões a falar com as amigas da escola pelo Whatsapp, porque, claro está, o tempo que estão na escola não chega para debater a fundo todos os dramas existenciais da turma. Diz a minha irmã que tem noites em que parece que a sala dela é um arraial de Santo António, cada uma na sua casa, mas todas a falar ao mesmo tempo no seu sofá, uma sucessão infindável de 'eu disse... e ela disse... e tipo' (ai o tipo).

E eu respondo... 'deixa lá... enquanto for na sala e em alta voz, está tudo bem... preocupa-te quando se fechar no quarto!'

Já não gosta que lhe compremos a roupa sem lhe dar hipótese de escolha. Quer estar presente e ter opinião (e se ela gosta de ter opinião...). Ainda não gosta de calças rasgadas nem o umbigo à mostra (rezamos para que se mantenha assim...), mas também já não gosta de golas à Camões, nem saias, nem vestidos, ainda aceita um ou outro folho, mas até isso deve estar para acabar. Pediu umas jardineiras de xadrez para usar no dia de Natal.

Já pediu à mãe para tirar alguns brinquedos do quarto e guardar na arrecadação. Já não gosta de bonecas, mas ainda gosta de brincar. Passa horas de volta de cadernos e canetas e lápis de várias cores e tubos de cola e fita cola e clips, tudo com muitos bonequinhos e autocolantes e bolsinhas e capinhas...

Ainda nos dá a mão quando vamos na rua. Ainda permite que o avô a leve e vá buscar à escola.

Num repente, no meio de uma tarde num centro comercial, tomou coragem e pediu para furar as orelhas.

Já gosta de ouvir música e cantar no banco de trás do carro... já é fã do Shawn Mendes e da Camilla, da Ariana Grande, da Taylor Swift. Já tem uma lista dela no Spotify da mãe.

Com tantos sinais misturados, disse-lhe que tinha que me fazer uma lista para eu saber o que quer receber nos anos e no Natal.

Esta manhã tinha isto no meu mail:

lista1.jpglista2.jpg

Resumindo e concluindo... a miuda está a pedir que mande embrulhar uma Staples!

Gosto especialmente das últimas frases... 10 coisinhas... mas tenta dar quase tudo!

Viva o Google!

Sobrinha Mai’Linda foi sempre uma miúda muito precavida. Durante toda a escola primária nunca perdeu um casaco. Chegava a fazer a aula toda de casaco vestido, sabíamos disso pelo estado em que ficavam os punhos, devido à grafite dos lápis de carvão… temos fotos de visitas de estudo em que é a única criança de casaco vestido… quando lhe perguntávamos o porquê desse comportamento, a resposta era invariavelmente ‘porque não quero perder o casaco, mãe!’

Desde que ingressou no 5º ano este comportamento sofreu alterações significativas... casacos de fato de treino já desapareceram dois e na semana passada tivemos uma estreia.

amarelo.jpgA miúda foi a uma visita de estudo. Como o tempo estava incerto e a visita era no exterior, a professora recomendou que levassem casacos para a chuva. Sobrinha Mai’Linda levou um casaco amarelo feito daquele material que se vê muito agora… parece borracha, mais ou menos como este da imagem.

Ora, em vez de chover… fez calor… e vai daí a miúda tira o casaco e, para não o perder (ainda resquícios de tempos idos...), enfiou o dito dentro da mochila. Só que havia mais coisas dentro da mochila, nomeadamente MARCADORES SEM TAMPA (qu’isto de guardar marcadores COM A TAMPA, DENTRO DO ESTOJO, é uma trabalhadeira que não se aguenta, não é?)

 

Quando Mana Querida tirou o casaco de dentro da mochila… até lhe faltou o ar...ia tendo uma síncope… ‘eu estava a contar que este casaco ainda servisse no próximo outono!!!!’  Tentou tudo para limpar os riscos… detergente da loiça, acetona, álcool tudo o que se lembrou… e nada!

Mas Mana Querida é uma gaja. E uma gaja adora um bom desafio.

Mana Querida também é uma mãe dos tempos modernos. Depois de experimentar todas as mézinhas que as nossas avós nos ensinaram, virou-se para as novas tecnologias e

PERGUNTOU AO GOOGLE

e não é que

O GOOGLE RESPONDEU?

Pelos vistos uma outra mãe já passou por situação idêntica e descobriu que uma POMADA PARA TRATAMENTO DO ACNE, também apaga riscos de marcador em tecidos aborrachados (deve ser uma mãe com um daqueles doutoramentos todos xpto em química, só pode!) .

O casaco está como novo!

Não sei de cor o nome da pomada, mas se houver por aí alguma mãe em desespero idêntico, eu falo com Mana Querida e partilhamos informações (temos que ser umas para as outras, não é?)

O melhor do mundo são as crianças

Esta minha sobrinha é um espetáculo!

Dia de educação física… já sabem… o pior dia da semana.

Na ida para a escola tentou, por todos os meios, convencer a mãe a escrever na caderneta que não podia fazer a aula, doía-lhe tudo… a mão, o dedo, a cabeça, a barriga, a ponta da orelha, tinha tosse… um filme, mas a mãe não cedeu e ela lá se convenceu.

Fomos buscá-la ao fim da tarde. Estávamos as três no carro:

Eu: então, como foi a educação física?

Luísa: não foi dos piores dias… desde que não haja coisas com bolas para mim já está bom. Ainda deu para falar com as minhas amigas durante a aula… sobre cremes e assim…

Mana Querida: oh pá! É bom ver que as gerações se sucedem, mas os interesses continuam os mesmos… as gajas juntam-se e a conversa é cremes, maquilhagem, unhas…

Luísa: oh mãe… nem sempre… às vezes também falamos sobre relações…

E desfiou um rosário de dramas, típicos dos melhores enredos das melhores novelas mexicanas, que se passam na turma.

 

E eu e a mãe da criança com uma gripe como nunca tivemos na vida, a ter que conter as gargalhas para não nos esfrangalharmos em ataques de tosse…

5º ano… é oficial…

Começaram as conversas em que todas as frases começam com ‘tipo’ e… ‘e eu disse, e ela disse, e ele disse, e eu disse’...

E agora? Agora é sempre a descer!

Esta miúda é um espetáculo!

Chegaram as notas do primeiro período de aulas de Sobrinha Mai'Linda.

Mana Querida foi à reunião de encarregados de educação e veio de lá de peito inchado.

A pauta da miuda é só quatro e cincos, mais quatro do que cincos, é certo, mas tudo bem! Fantástico!

Só por lá andam duas disciplinas classificadas com 3.

Uma já é um odiozinho de estimação desde os tempos da escola primária: educação física.

O dia da educação física é só o pior dia da semana. Primeiro porque tem que correr ("oh mãe... o Zé dá três voltas a correr e nós ainda só demos meia volta...", leia-se nós as miúdas), depois porque tem que ir para a escola de FATO DE TREINO. Estamos a falar de criatura que ADORA saias de xadrez com pregas e vestidos e collants e golas à camões e folhos e laços. Já é dificil convencê-la a vestir uma calças e um polar, tipo... roupa mais confortável para um dia inteiro na escola! Um fato de treino é só o artigo de vestuário mais inconcebível que se pode imaginar... "olha só para isto... parece que vou de pijama!"

A outra é um ódiozinho mais recente. Nasceu logo nas primeiras semanas de aulas do 5º ano: educação musical.

A miúda não gosta do pífaro nem barrado com nutella. Volta e meia estou em casa e começo a receber videos no messenger. Lá está ela de volta do instrumento a treinar... pi, pó, pi, pi, pó, pó, pi, pi, pi... uma imagem do mais puro sofrimento. Ás tantas lá se ouve o pífaro a ser atirado para o canto, "oh mãe... mas porque é que eu tenho que saber isto... eu nem sequer quero ser cantora!"

Vamos fazendo a nossa parte, com os ouvidos em sangue, é certo, mas temos que fazer a nossa parte: tudo bem, não gostas, não gostas! Mas tens que fazer os mínimos!

Fazemos a nossa parte e rezamos muito, pedimos MUITO a todos os santos e anjos e arcanjos, para ela nunca ganhar um ódiozinho de estimação ao português, às ciências, à história, à geografia, às linguas estrangeiras e, especialmente, à matemática e à físico-quimica, que, para nós, estão ao nível das ciências ocultas!

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Facebook

Follow

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D