Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Não sejas engraçadinha!

Como é costume dizer nestas lides "Este é um blog sobre tudo e sobre nada"

Não sejas engraçadinha!

Como é costume dizer nestas lides "Este é um blog sobre tudo e sobre nada"

Só quem anda nos transportes públicos, me compreende! #12

Já há algum tempo que não vos falava das minhas aventuras nos transportes públicos da área de Lisboa. As coisas têm andado muito calmas. Não tenho tido encontros imediatos do 3.º grau.

Desde que me entendo por gente que me lembro de ser utilizadora frequente de transportes públicos. Os meus pais não tinham carro, pelo que qualquer deslocação implicava utilizar autocarros, comboios ou barcos. Sem falar nos passageiros que trazem sempre um livro para ler, já passei pela fase em que todas as senhoras vinham a tricotar camisolas, depois veio a fase do ponto de cruz... agora estamos na fase dos telemóveis.

Nesta fase temos algumas situações giras, quase cómicas, como aquelas pessoas que têm toques absolutamente inacreditáveis e depois ficam com um ar muito chateado quando o telemóvel toca em pleno autocarro e ficam longos minutos, muito atrapalhadas, à procura do ‘bicho’ dentro de uma mala cheia de tralha, enquanto se houve, alto e bom som, o último grande êxito do Quim Barreiros.

E depois temos o reverso da medalha. As situações da vergonha alheia. Não falo das situações já normais do ‘tira as bifanas do congelador para o jantar’ ou explicar com todos os requintes e detalhes como se faz um refogado, isso já entrou na normalidade.

Vivemos uma fase em que as pessoas estão convencidas que podem falar de tudo da sua vida, em qualquer lugar. Falo das questões que deviam fazer parte da vida íntima e privada de cada um, mas que são expostas aos ouvidos de todos. Faço viagens inteiras a ouvir discussões de pais com filhos ou entre cônjuges, conversas acaloradas com empresas prestadoras de bens e serviços por faturas em dívida, conversas entre colegas de trabalho onde se combina a melhor forma de tramar outro colega, conversas com o pai ou a mãe a pedir dinheiro emprestado para chegar ao fim do mês…

A ver se nos entendemos, pessoas! Se o banco vos telefona quando estão no autocarro, digam: ‘neste momento estou num transporte público, ligue daqui a uma hora que já estou em casa’. A pessoa que vai sentada ao vosso lado, e atrás e à frente, não precisa de saber que não pagaram a televisão no mês passado ou se vão contratar o serviço dos 69.90€, com a internet xpto e o canal xyz! Se precisam de pedir dinheiro emprestado, esperem por chegar a casa e façam-no na privacidade do vosso lar…

O telemóvel não vos envolve numa bolha à prova de som e as pessoas à vossa volta não são surdas!

Tenham tento, pessoas! Tenham bom senso!

3 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Facebook

Follow

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D