Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Não sejas engraçadinha!

Como é costume dizer nestas lides "Este é um blog sobre tudo e sobre nada"

Não sejas engraçadinha!

Como é costume dizer nestas lides "Este é um blog sobre tudo e sobre nada"

São só coincidências, não são?

Gostava de ser uma pessoa de fé. Aquela fé inabalável que nos faz acreditar no paraíso depois da morte, ou na reencarnação, ou na possibilidade de quem morre poder comunicar com quem fica. Quando vejo aqueles programas dos médiuns fico sempre a pensar ‘será que é mesmo assim?’, ‘era tão bom que fosse mesmo assim!’ (sim, eu sei, são programas da treta, podem gozar-me à vontade!)

Infelizmente não tenho essa sorte de Acreditar, há sempre uma parte de mim que duvida. Contudo, ao longo deste ano e meio deparei-me com situações que me fizeram pensar. O meu lado racional diz que são só coincidências, mas depois o meu lado emocional fica sempre na dúvida. Serão só coincidências? Será assim tão descabido pensar que é possível a quem morre poder enviar-nos ‘sinais’ e nós só temos que estar atentos?

Quem já passou pela perda de um ente próximo sabe a quantidade de burocracias que é preciso tratar. Sempre que alguma etapa burocrática era ultrapassada, era fatal, ao contrário dos outros dias, nesse dia passava sempre uma música dos U2 na rádio que toca no meu local de trabalho, quase sempre ‘Beautiful day’. O Paulo adorava os U2.

Não tínhamos o hábito de oferecer prendas no nosso aniversário de casamento. Na brincadeira dizia-lhe que queria um anel de diamantes nos nossos 75 anos de casados e ele dizia: ‘75 anos? Sendo assim, prometo. Ainda tenho tempo para fazer um pé-de-meia’. Adivinhem em que dia me pagaram o prémio do seguro de vida do Paulo? Claro! No dia do nosso aniversário de casamento. Só consegui pensar ‘Cumpriu a promessa. É o meu anel de diamantes’.

O que mais me dói na morte do Paulo é o facto de não termos tido tempo para nos despedirmos um do outro. Acho que merecíamos pelo menos isso.

Precisamente um mês depois de o Paulo morrer, os U2 lançaram um novo álbum, que inclui a música que está aqui em baixo - ‘Song for someone’ (letra aqui).

Consigo interpretar a letra desta música como uma descrição quase exata da nossa relação (as cicatrizes que ele trazia, a paz e estabilidade que ele dizia ter encontrado comigo). As imagens do vídeo arrepiam-me sempre: o Bono a cantar do céu, a posição em que está caído no chão (uma réplica quase exata da posição em que o meu amor morreu), o mar (as cinzas do Paulo estão no mar), as estrelas (a minha estrela maior).

Para mim esta música será sempre a forma que o meu querido Paulo encontrou para se despedir de mim.

Não sei se são só coincidências, uma coisa eu sei, tenho a certeza, se existe a possibilidade de quem parte comunicar com quem fica, o meu querido Paulo era menino para ‘não se calar’.

You got a face not spoiled by beauty / I have some scars from where I’ve been / You’ve got eyes that can see right through me / You’re not afraid of anything you’ve seen / 

I was told that I would feel nothing the first time / I don’t know how these cuts heal / But in you I found a rhyme

São só coincidências, não são?

 

3 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Facebook

Follow

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D