Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Não sejas engraçadinha!

Como é costume dizer nestas lides "Este é um blog sobre tudo e sobre nada"

Não sejas engraçadinha!

Como é costume dizer nestas lides "Este é um blog sobre tudo e sobre nada"

Plus size não é sinónimo de desleixo!

No último sábado à tarde estive com Mana Querida num centro comercial.

Tivemos que levar Sobrinha Mai’linda connosco. A miúda está na fase “transformer”, aquela fase em que além de crescer para cima, também cresce para todos os lados… todas as semanas o corpo muda e o que servia no mês passado agora já está a ficar rapadinho, a juntar ao facto de nunca sabermos exatamente do que gosta (hoje são calças sloutchy, amanhã skinny, hoje é tudo preto, mas amanhã já gosta dos tons pastels…), lá nos resignámos e enfrentámos as filas à porta das lojas das teenagers!

Numa das lojas resolvi esperar pelas duas no exterior. Fiquei sozinha, encostada ao corrimão, uns 20 minutos. Passaram por mim hordas de miúdas, entre os 13 e os 20 anos.

Sabem o que vos digo? Cada vez se vêm mais miúdas desleixadas com o corpo!

Sim, é verdade! As mensagens andam um bocadinho baralhadas.

Por um lado, continuamos a ter as lojas da moda a vender uma imagem do corpo completamente irreal e temos as Kardashians desta vida a publicar as suas fotos completamente trabalhadas, ao ponto de ser acontecimento mundial o facto de ter sido publicada, por engano, uma foto sem tratamento, onde se via que afinal a barriga delas não é assim tãããooo lisinha (um escândalo!). Por outro lado, temos a ideia “revolucionária” de que a mulher deve aceitar o seu corpo tal como ele é, que o corpo bonito não é só o que mede 86-60-86, não temos que ser todas iguais, pré-formatadas. As “plus size models” e as campanhas publicitárias com recurso a mulheres com peito maior ou anca mais larga são cada vez mais comuns… e ainda bem!

Só que acho que as nossas jovens não estão a captar esta mensagem de forma correta.

Uma coisa é ser-se “plus size”, mulheres que são naturalmente grandes, mulheres que por mais dieta e ginásio que façam não vão conseguir reduzir o tamanho do peito ou a largura da anca. Não é isso que vejo em muitas jovens.

Vejo miúdas com menos de 20 anos com barrigas proeminentes, com rabos e braços imensos. Vejo miúdas com menos de 20 anos já disformes.

Miúdas que passeiam a sua gordura de forma desinibida e altiva, enfiadas em calças skinny e tops de licra, com aquela postura “este é o meu corpo, eu aceito o meu corpo como ele é”, muito senhoras do seu nariz, convencidas que são “plus size”, mas não são… são só gordas!

Muitas destas miúdas se tivessem um bocadinho de cuidado com o que comem, se fizessem um bocadinho de exercício físico, não estariam nesta forma.

“Plus size” não é sinónimo de gordura… muito menos ainda, sinónimo de “desleixo”.

O que será destas miúdas daqui a 30 anos?

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Facebook

Follow

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D