Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Não sejas engraçadinha!

Como é costume dizer nestas lides "Este é um blog sobre tudo e sobre nada"

Não sejas engraçadinha!

Como é costume dizer nestas lides "Este é um blog sobre tudo e sobre nada"

Num poço...

Uma vez o meu Paulo contou-me que foi buscar o Melga a casa da ex-mulher, para o seu fim de semana. O Melga, era ainda muito pequeno, gostava muito de estar com o pai e ia sempre bem-disposto, mas naquele dia não estava com vontade de ir com o pai. Ambos tentaram forçar a situação e o Melga foi colocado no carro do pai. Chorou todo o caminho a dizer que queria a mãe. O Paulo parou o carro e disse-lhe ‘só vens com o pai quando quiseres, não és obrigado… ninguém te vai obrigar’. Deu meia volta e foi devolvê-lo à mãe.

Ainda não estava a meio caminho de casa, toca o telemóvel. Era a mãe do Melga… pedia-lhe que o voltasse para trás, para o ir buscar… o fim de semana passou sem incidentes, nunca mais o Melga disse que não queria ir com o pai.

Esta cena passou-se muito antes de eu conhecer o Paulo. Já depois de casados, o Melga já com uns 8 ou 9 anos, o Paulo estava a secar-lhe o cabelo, oiço esta pergunta: ‘oh pai… porque é que tu e a mãe não vivem na mesma casa?’ Apesar de ser uma criança feliz em nossa casa, de se sentir bem connosco, o Melga desejava aquilo que todas as crianças desejam… ter os pais juntos na mesma casa.

Porque são crianças e não entendem o mundo dos crescidos, não entendem porque se zangam os crescidos e são os pequenos que ficam com a vida virada do avesso para sempre.

A pessoa é contra a pena de morte… e acredita que os reclusos não devem ser tratados de forma degradante ou cruel…

A pessoa ouve familiares, no calor do momento, a defenderem a pena de morte e castigos cruéis e tenta defender que não nos podemos tornar nesse tipo de sociedade. A história ensinou-nos a defender princípios básicos de direitos humanos dos quais não devemos… não podemos abdicar…

Só que depois a pessoa ouve as notícias de ontem... e algo cá dentro abana…

É muito difícil ver imagens daquele 'pai' calmamente a fumar cigarros na rua, enquanto toda a vizinhança procura a sua filha... olhar para as fotografias daquela menina... e não querer atirar aqueles dois para dentro de um poço muito fundo onde fiquem só com a cabecinha fora de água e deixá-los lá a morrer devagarinho a olhar para uma luz pequenina 20 ou 30 metros acima…

Descansa em paz!

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Facebook

Follow

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D