Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Não sejas engraçadinha!

Como é costume dizer nestas lides "Este é um blog sobre tudo e sobre nada"

Não sejas engraçadinha!

Como é costume dizer nestas lides "Este é um blog sobre tudo e sobre nada"

No rio da nossa terra… quase não corre água

Vocês já sabem que sou pelo frio.

Já sabem que a minha máxima é ‘o verão só serve para estar de férias e secar a roupa’. Não é que não goste de calor… gosto, mas de preferência só quando estou de férias, a caminho da esplanada ou da praia (adoro praia com calor, muito calor). Detesto, odeio o verão quando estou a trabalhar.

Então e a chuva, Rita?

Aprendi a gostar da chuva, há uns anos, quando as parangonas dos jornais falavam diariamente em ‘seca extrema’ e ‘seca severa’. Aprendi a dar-lhe a importância devida, quando criadores de gado apareciam nos telejornais a dizer que tinham que se desfazer dos rebanhos porque não tinham o que lhes dar de comer e beber.

O ano passado quando tivemos aqueles incêndios horríveis, todos falavam na secura extrema dos terrenos e do mato, da falta crónica de chuva. Depois tivemos o distrito de Viseu com risco de ficar sem água nas torneiras e com comboios de camiões a despejar água em albufeiras.

...

Este mês ‘fui à terra’. A nossa terra fica no distrito de Viseu.

Estive lá quatro dias e tivemos uma meteorologia alternada… um dia de primavera, um dia de inverno. Nos dias de inverno caía aquela chuva chatinha, que não molha, mas vai molhando e logo no dia seguinte tudo secava numa tarde de sol esplendoroso e quentinho que nos trazia para a rua, quais lagartixas ao sol.

Numa dessas manhãs mais solarengas, dei uma volta pela aldeia e não gostei nada do que vi. Os residentes preocupados com a falta de água... 'o que nós precisávamos era de duas semanas de chuva como deve ser, daquela que não estraga, mas que encharca a terra'. Mas a chuva teima em não chegar...

...

Em pleno mês de fevereiro, o rio da nossa terra, devia ter as suas margens completamente alagadas, mas este ano leva tanta água como num bom mês de julho, mal se ouve a água a correr.

Em pleno mês de fevereiro, quase não se ouve a água que devia jorrar de ribanceiras, por todo o lado.

Em pleno mês de fevereiro, não corre água na berma dos caminhos, como pequenos riachos que galgam pedras e muros.

Em pleno mês de fevereiro, na nossa terra, secámos duas máquinas de roupa numa tarde!

...

Quando penso que estou a norte de Portugal, terras que por tradição têm invernos chuvosos, não quero nem pensar como estará o Alentejo e o Algarve.

A menos que ainda venha aí uma primavera chuvosa (muito chuvosa), espera-nos um verão muito difícil.

...

Acho que estamos cada vez mais próximos do cenário da Cidade do Cabo, África do Sul, onde a falta de água atingiu uma dimensão inimaginável. Prevê-se que no próximo mês de abril as torneiras fiquem secas. A população (alguns milhões de pessoas), já vive com racionamento de água há bastante tempo. Por estes dias, têm que viver com 50 LITROS de água por dia, por casa... 10 garrafões de água para cozinhar, lavar roupa, tomar banho... já vi videos onde se recomenda que os duches não demorem mais do que 90 segundos... 90 SEGUNDOS e, claro, é proibido lavar carros, regar jardins, encher piscinas...

 

Oh chuva, porque andas tão envergonhada?

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Facebook

Follow

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D