Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Não sejas engraçadinha!

Como é costume dizer nestas lides "Este é um blog sobre tudo e sobre nada"

Não sejas engraçadinha!

Como é costume dizer nestas lides "Este é um blog sobre tudo e sobre nada"

Esta coisa dos filhos do Ronaldo

Pensei muito antes de falar sobre isto.

Tenho lido muita coisa nas redes sociais e blogs e tenho andado a pensar sobre esta coisa do Ronaldo andar a comprar encomendar filhos em barrigas de aluguer.

Acho bem? Acho mal? (não que o meu achar tenha importância, mas é para isto que servem os blogs)

Tenho reparado que todos os que criticam esta posição do Ronaldo, todos os que discordam, são imediatamente achincalhados. Basicamente a ideia geral defendida pela maioria é ‘se tem dinheiro e pode, porque não?’ e ‘o que interessa é que nada faltará a estas crianças’ e ’o que importa é ser feliz’.

Sendo assim, cá vai. NÃO CONCORDO. Não concordo mesmo nada.

...

Conheço pessoas, mulheres, que já me disseram algumas vezes que até gostavam de ter filhos ou mais filhos, mas não queriam voltar a ter um homem na sua vida. Queriam o filho, mas não queriam aturar o pai do filho. Na brincadeira acabavam por dizer ‘um dia dá-me na maluca, vou a Espanha e injeto uns bichinhos cá para dentro e pronto!’

Acredito que a maioria destas mulheres, colocadas perante uma situação concreta, recuaria por questões emocionais. Não seria fácil explicar a uma criança que não tem pai, apenas porque a mãe assim decidiu.

Há uns tempos vi uma reportagem na SIC sobre mulheres portuguesas (solteiras) que fizeram isto mesmo. Foram a Espanha engravidar de um dador de esperma. Já naquela altura achei aquilo muito estranho. Primeiro porque aquelas crianças não tinham pai, de todo, depois porque pareceu-me egoísta da parte das mães. Afinal, se queriam ser mães, porque não adotaram. Queriam ser mães ou queriam engravidar?

Não será mais fácil explicar a uma criança que teve pai e mãe, que, por alguma razão, não puderam ficar com ele/a e acabou por ser adotado/a?

...

Nestas coisas as mulheres estão em vantagem. Só nos faltam mesmo os bichinhos, o resto está tudo ao nosso dispor. Nestes tempos de defesa da igualdade entre sexos seria tremendamente injusto uma mulher poder procriar 'sozinha' e um homem não o poder fazer. É aqui que entram as barrigas de aluguer.

Não sou contra as barrigas de aluguer. Sou mesmo muito a favor, desde que não sejam um negócio. Uma barriga de aluguer não é mais que um empréstimo do útero de uma mulher, imaginem um dador de medula óssea trocar a sua doação por dinheiro… é mais ou menos a mesma coisa, não é?

Digam o que disserem, são precisas duas pessoas para gerar/criar uma criança. Mesmo em situações em que o pai ou a mãe não estão presentes na vida da criança (seja porque razão for) a criança sabe que tem um pai e uma mãe (ou dois pais ou duas mães). Acredito que isso tem importância no desenvolvimento da criança.

Tal como os filhos daquelas mulheres não têm pai, os filhos do Ronaldo NÃO TÊM MÃE. Não existe, porque o pai decidiu que assim seria.

Caramba, estamos a falar de um rapaz saudável, bem parecido, com uma vida de sonho... não consegue encontrar uma mulher com quem seja feliz e tenha filhos!!!

Desculpem lá, mas isto cheira-me a egocentrismo puro.

3 comentários

  • Imagem de perfil

    Engraçadinha 16.06.2017 09:00

    Ter filhos, pelo menos na minha cabeça, tem que (deve) ser um projeto a dois. Foi para isso que se desenvolveram as técnicas de reprodução assistida, não para podermos ter o poder de nos reproduzir-mos sozinhos.
    As crianças vêm a vida de forma simples, mas os adultos não (e as crianças crescem). Conheço pessoas, mais velhas, que estão registadas como 'filhos de pai incógnito' e sei o que representou para essas pessoas, toda a vida, apresentar um documento de identificação onde está o nome da mãe e ao lado a expressão 'pai incógnito'. Por ser uma situação inconcebível, hoje isso não é possível, o Ministério Público é obrigado a agir.
    O CR e as mães de que falei, têm filhos, ou querem ter filhos, registados com pai/mãe incógnito (não faço ideia como conseguem ultrapassar esta questão). Para mim isto é um retrocesso.
  • Imagem de perfil

    Alexandra 16.06.2017 23:00

    Em momento algum quero que penses que acho que estás errada, é o teu ponto de vista, muito válido. Não concordo com ele, mas respeito.
    Dizes, "Ter filhos... tem que (deve) ser um projeto a dois". Invalidas uma adoção por uma só pessoa?
    O que acabou foi a designação "pai incógnito", a criança é só registada por um dos pais, é assim que se "ultrapassa a questão". O pai não é incógnito, simplesmente não existe, não é o material genético que faz um pai/uma mãe. Isso acontece numa inseminação artificial, numa barriga de aluguer, numa adoção monoparental e mesmo no caso de uma "inseminação natural", quando a mãe não revela o nome do progenitor. O Ministério Público atua, mas ninguém consegue obrigar ninguém a dizer uma coisa (nome do homem) que não quer ou pode mesmo não saber, por isso, se não se conseguir apurar o nome da pessoa, fica em branco.
    No meu ponto de vista é um avanço civilizacional, porque permite legalizar e dar dignidade a famílias sem o peso da "culpa" de algo que não é errado, é simplesmente diferente daquilo que a sociedade concebeu como normal.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Mais sobre mim

    imagem de perfil

    Blogs Portugal

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Facebook

    Follow

    Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2020
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2019
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2018
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2017
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2016
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D