Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Não sejas engraçadinha!

Como é costume dizer nestas lides "Este é um blog sobre tudo e sobre nada"

Não sejas engraçadinha!

Como é costume dizer nestas lides "Este é um blog sobre tudo e sobre nada"

Era hoje, Paulo...

 

Lembram-se da verdadeira odisseia que foi o processo de compra da minha casa?

Pois bem, no dia em que finalmente fizemos a escritura, eu e o meu Paulo resolvemos assinalar a data com um jantar a dois, num restaurante perto de casa.

Quando o meu Paulo estava a fazer o pedido, para minha surpresa, oiço-o dizer: 'traga uma garrafa de espumante destas, por favor...'.

Arregalei os olhos  ao que ele comentou:

'Não fiques com essa cara... acho que depois desta novela merecemos festejar!'

Estávamos tão felizes, nesse dia.

Tinhamos tantos planos...

Depois as coisas ficaram um bocadinho feias. Foi o tempo em que as taxas de juros dispararam como foguetes. Em pouco mais de dois anos já estávamos a pagar mais 300€/mês, acima da prestação inicial. Foi duro! Durante todo o processo de compra estivemos sempre convencidos que não estavamos a dar um passo maior que a perna, mas aqueles tempos deixaram-nos com medo. Nunca corremos o risco de perder a casa, mas a coisa complicou-se... muito.

Com o tempo as coisas lá viraram a nosso favor. De um dia para o outro, diga-se... por razões que só mentes brilhantes entendem, como é costume dizer-se ‘é a economia, estúpido!’ As prestações foram sempre pagas a tempo e horas e, através do netbanco, íamos vendo o montante do capital em dívida a descer, migalhinha a migalhinha.

...

Um dia, a caminho de casa, disse-lhe:

- Quando o montante do capital em dívida ficar abaixo de ……€, fazemos outra vez um jantar a dois, com direito a garrafa de espumante e tudo.

Disse-o um pouco da boca para fora, como dizia tantas outras coisas, mas o meu Paulo nunca mais se esqueceu e não me deixou esquecer... de vez em quando perguntava-me ‘então morzinho, ainda falta muito?’ ao que eu respondia 'ai homem, não nos doa a cabeça... ainda falta... ainda falta'

Nestes três anos e meio em que o meu Paulo já não está comigo (pelo menos fisicamente), principalmente nestes últimos meses, sempre que vou ao netbanco, fazer um pagamento ou uma transferência, de forma involuntária dou comigo a olhar para aquele quadradinho do 'montante do capital em dívida', tenho estado a antecipar este dia...

...

Já não falta nada, Paulo…

O nosso jantar a dois, 'com direito a garrafa de espumante e tudo', era hoje.

(Sim, eu sei que podia abrir uma garrafa de espumante na mesma... mas nunca seria a mesma coisa... agora já não faz muito sentido...)

3 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Facebook

Follow

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D