Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Não sejas engraçadinha!

Como é costume dizer nestas lides "Este é um blog sobre tudo e sobre nada"

Não sejas engraçadinha!

Como é costume dizer nestas lides "Este é um blog sobre tudo e sobre nada"

Da série ‘coisas que me encanitam o espírito!’

Mais uma vez a higiene.

Desta vez vou falar nos ecopontos. Ou melhor, da utilização pouco cívica que se dá aos ecopontos.

Se qualquer um de vós acordasse hoje, pela fresca, e durante o pequeno almoço, ouvissem nas notícias que a vossa Câmara Municipal tinha decidido construir um aterro sanitário, paredes meias com a vossa casa, qual era a vossa reação???

O pequeno-almoço já nem descia, certo? Era razão para fazer reunião de condomínio de emergência, abaixo-assinados, manifestações, partiam a loiça toda, não é?

Pois é!

Então porque é que não nos revoltamos, com a mesma veemência, contra as mini lixeiras a céu aberto, que são os ecopontos à porta das nossas casas?

A questão que se levanta aqui não é a quantidade de ecopontos disponíveis, nem sequer as dificuldades das Câmaras em fazer as recolhas a tempo e horas, a questão base que se levanta aqui é mesmo SÓ o civismo da população.

Passo a explicar melhor. A urbanização onde moro tem cerca de 10 anos. São uns 15 prédios de 4 andares. Dois ou três apartamentos por andar. Para esta gente toda, a Câmara instalou UM ecoponto, daqueles todos modernaços, enterrados no chão que precisam de um carro especial com guindaste para fazer a recolha. Apenas um ecoponto, numa urbanização daquele tamanho, é pouco, mas se pensarmos que a uma distância de 80 ou 100 metros, em cada sentido, já existiam outros ecopontos, acho que não estamos mal servidos.

Por norma, só ao fim de semana é que deito fora o lixo da reciclagem. Quantas vezes passo pela mini lixeira a céu aberto, da rua onde moro, sigo para o outro ecoponto, a 100 metros, e encontro-o VAZIO. Não estou a exagerar. Está vazio. Ouve-se o lixo a cair lá dentro com um estrondo.

- Se calhar esse ecoponto está mal localizado, Engraçadinha?

Não, não está. Fica numa das principais ruas de um bairro que já existe há décadas.

Não consigo perceber porque é que apesar de verem os contentores a transbordar, as pessoas preferem deixar os sacos de lixo no chão, em vez de andar uns metros e depositarem o lixo num contentor que ainda tem espaço. Adoram ter lixeiras à porta de casa, é?

No ecoponto da minha rua, vê-se de tudo, todas as semanas: sofás, camas, colchões, mobiliário diverso, sanitários, sacos de roupa velha. Quando é que vão perceber que as Câmaras têm um serviço GRATUITO de recolha de monos. É só ligar e marcar o dia e a hora.

Há por aí muita gente que precisava de viver 6 meses num bairro de lata, daqueles com o esgoto a correr pelas ruas, para aprenderem a dar valor à higiene urbana.

3 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Facebook

Follow

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D