Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Não sejas engraçadinha!

Como é costume dizer nestas lides "Este é um blog sobre tudo e sobre nada"

Não sejas engraçadinha!

Como é costume dizer nestas lides "Este é um blog sobre tudo e sobre nada"

Vou de férias...

Aliás, vocês até já deviam descofiar disso... Nestes últimos dias, olharam para o tempinho de m**** que temos tido e devem ter pensado:

'Humm... com um tempo destes em agosto... a Rita deve estar para ir de férias!'

BINGO!

Estou em contagem decrescente. Só falta hoje e amanhã.

Os entregadores de gasóleo não se entenderam e, por isso, o plano do passeio no Alentejo já foi por água abaixo.

Pela primeira vez em cinco anos vou passar as férias em casa.

Não é coisa que me incomode, já tinhamos um plano de contigência...

Vamos tentar passear um bocadinho de transportes públicos (tanta coisa perto de casa que não conhecemos), vamos experimentar restaurantes que queremos ir e nunca vamos, e, se o S. Pedro permitir, vamos ver se conseguimos uns dias de praia na nossa Costa da Caparica...

O plano agora é: pelo menos na primeira semana não fazer a ponta de um chavelho em casa (quero ver se nem a cama faço...)

Eu sei que ando um pouco desaparecida, mas nas próximas duas semanas vou mesmo desaparecer.

Lá para o fim de agosto estarei de volta!

 

Não podia ir de férias sem vos contar mais uma cena linda a que assisti hoje, na estação do metro do Saldanha.

Uma pequena na plataforma do metro. A pequena estava de KISPO, daqueles que ficam abaixo do rabo, com o gorro e os punhos todos cheios de pelo farfalhudo. Daqueles que por norma vestimos em janeiro, quanto as temperaturas mal passam dos 10º...

Vamos todos pensar no que leva uma pessoa, em pleno mês de agosto, vestir-se assim, num dia com uns chuviscos e com uma máxima prevista de 29º.

Começo eu:

Assinou contrato de trabalho como ajudante de Pai Natal e ainda hoje apanha o avião para a Lapónia!

 

Se morder a língua...

... morro com o veneno!

Por isso é que ando assim... mais caladinha...

Esta semana tenho a greve na Soflusa, o que quer dizer que saio de casa sem saber que caminho vou fazer para chegar ao trabalho... ontem foi de comboio, hoje foi de autocarro... amanhã... só Deus sabe!

No regresso a casa... repete-se a cena!

Esta semana também começou a 2ª fase de uma MEGA obra pública ao pé de casa. Simplesmente cortaram o trânsito na principal rua lá do burgo... aquela rua por onde passa o trânsito TODO... aquela estrada utilizada por TODA A GENTE para entrar e sair do Barreiro...

Só para terem uma ideia... Mana Querida ontem deixa-me em casa e para chegar a casa dela teve que ir dar a volta por... Cascais! (pronto... estou a exagerar um bocadinho... mas é o que parece!)

Tenho feito uns domingos de praia... da treta!

Este domingo cheguei a sentir frio... ao meio-dia... no domingo anterior quase voei com o vento e tanta areia eu comi... e parece que a sina se mantém para o próximo domingo... na 5ª feira estão previstas para Lisboa temperaturas próximas dos 35º, mas no domingo... temos 27º (que vontade de dizer asneiras cabeludas!) 

Para ajudar à festa mudaram o sistema de pagamento do parque de estacionamento na Praia de Rainha (a minha praia). O ano passado pagávamos 1,20€ por um dia inteiro, neste domingo, entrámos no parque pelas 9 horas da manhã, saímos pelas 14 e pagámos a módica quantia deeee.... 2,20€... CABRÕES LADRÕES!

...

Num ano normal, estaria a três dias das férias de verão... duas semanas na praia, mais uma semana lá na terra.

Mas este 2019 está ser tudo, menos um ano normal! (confirma-se aquela minha sina dos anos impares serem uma bosta!)...

Ainda me falta UM MÊS para ir de férias... UM MÊS!!! Ainda por cima este ano só vou gozar DUAS semanas!

Como já devia estar quase de férias, mas não estou... então estou assim um bocadinho... como dizer... azeda... amarga... VENENOSA... com uma falta de pachorra para isto tudo (principalmente para os colegas... coitadinhos não têm culpa nenhuma... pelo menos a maior parte das vezes não têm... às vezes têm!).

Por isso, estou assim... caladinha, para não correr o risco de morder a língua...

Há quinze dias estiveram quase 30º

Mas eu vou de férias, não é…

Pois claro que vou!

Na próxima semana vou prá terra. Uma semana e meia.

Estive a ver a previsão meteorológica para S. Pedro do Sul... (fu** a terra até tem o nome do Santo que controla o tempo...)

Uma constante de dias seguidos de temperaturazinhas sofríveis que raramente vão atingir os 20º (e se lá chegar será ali entre a uma e meia e as duas e meia da tarde…) isto quando não chover!

A ver se, à chegada, passamos logo no supermercado e atestamos a despensa lá de casa com ovos, farinha, açúcar, vários tipos de bolachinhas e chás…

A malta até podia entreter-se fazer limpeza nos roupeiros (tanta tralha que por lá anda...) ou a limpar os azulejos da cozinha...

Mas depois o pó deixa Mana Querida cheia de falta de ar e se ela não dorme bem, nós também não... é uma questão de solidariedade... e depois há sempre o risco de estalar o verniz das unhas e tinhamos que receber o Sr. Padre, no Domingo de Páscoa, com o gelinho estalado... não pode ser... é toda uma imagem que é preciso preservar...

Tou memo a ver… só com os canais da TDT para entretenimento… vão ser muitas as tardes a fazer bolo de chocolate, bolo de laranja, bolo de iogurte, scones... lanchinhos vários, só naquela do ‘'a malta tem que se entretar com alguma coisa" e "é preciso passar o tempo"

De maneiras que... é isto...

 

Já me disseram que no Domingo de Ramos há festa na aldeia… vão assar um porco no jardim do Espírito Santo… yesss!

10€, all you can eat! Adivinhem lá quem já confirmou presença?

Bom Ano

Hoje é só mesmo para desejar bom ano a todos vocês.

Eu sei que estou um bocadinho desaparecida em combate (mas só daqui, porque se me seguissem no instagram saberiam por onde andei).

Regressei hoje de uma semana em que não fiz 'ponta de corno'...e foi tão bom.

Uma semana naquele triângulo maravilhoso...cama...mesa...sofá (pronto... de manhã fazia a minha cama, que Sra. Minha Mãe não vai em conversas, e à noite era eu que lavava a loiça do jantar... e também houve ali um dia em que vi uma pilha de roupa para passar a ferro e tive pena de Sra. Minha Mãe, lá por alturas do carnaval a passar aquilo tudo... sozinha, de maneiras que me atirei de cabeça, numa tábua de passar a ferro que foi da minha avó que me fica um pouco acima dos joelhos... eu bem a ponho em cima de um degrauzinho... mas mesmo assim, parece que estou a passar de cócoras...). 

Estive uma semana (menos de uma semana, aliás...) a ver os e-mails a acumular...ping... ping...

De maneiras que agora estou a despachar e-mails à velocidade da luz, pelo que não tenho tempo para mais.

Bom Ano Novo, pessoas bonitas.

Sempre a aprender!

Ainda não vos contei que aprendi uma coisa nova este verão.

Já vos tenho contado episódios da nossa saga quando chega a altura de fazer as malas para ir de férias, a nossa luta para 'enfiar' os pertences de 4 adultos, 1 criança e 1 gato, na bagageira de um único carro, tamanho familiar, para uma ausência de duas semanas na praia.

Com semanas de antecedência começamos a fazer listas, numa tentativa de não esquecer alguma coisa que possa fazer falta, mas não cair no exagero de levar tudo: ‘achas que a casa tem cafeteira ou máquina do café?’, ‘não te esqueças do abre-latas e uma tesoura, que o ano passado a casa não tinha…’ (ainda este ano tivemos que comprar uma grelha para assar o peixe, era de esperar que uma casa que tem churrasqueira… tenha uma grelha, não é? Pois, não tinha!)

...

Este ano resolvemos simplificar um bocadinho as coisas e marcámos apenas uma semana... mas, já sabem, não é... nós não batemos bem da cabeça... faltavam uns 15 dias para fazer as malas e alguém resolveu dizer: 'o que acham de levarmos também a nossa adolescente preferida?'

E pronto... passámos a 4 adultos, 1 adolescente, 1 criança e 1 gato… mas a bagageira do carro continuou a mesma!

Na véspera da partida, a nossa adolescente preferida deposita, em casa dos meus pais, a sua bagagem. Já a tínhamos instruído sobre o que não precisava de levar, porque podia usar dos nossos (por exemplo artigos de higiene, protetor solar...), era só a roupa do corpo para SETE DIAS de praia.

extensao-eletrica-3-tomadas-3m.jpgA miúda portou-se bem e não trouxe o roupeiro todo com ela, mas num dos sacos deparámo-nos com este objeto:

‘Oh madrinha… tipo, somos 6 pessoas, todos com telemóveis e tablets… imagina que a casa tem poucas tomadas… depois andamos todos aflitos para carregar os telemóveis… agora carrego eu, agora deixa-me carregar só um bocadinho… é ganda stress, madrinha! É melhor levar...'

 

Aprendam pessoas… a harmonia familiar no período de férias não depende da existência de uma grelha para assar o peixe ou de um abre-latas para abrir a lata de quilo do atum… nos dias que correm depende, única e exclusivamente, duma simples extensão elétrica comprada na loja do chinês.

Boas férias!

 

Outras coisas que aprendi este verão: (1) viajar para o Algarve nos autocarros da EVA é muita fixe, têm assistente de bordo que vende bebidas frescas e sandes, tipo avião low cost; (2) definitivamente o meu animal é como aquelas crianças que esticam a corda toda quando estão na presença dos pais ou dos avós, mas quando estão com outras pessoas são uns anjinhos. Se eu NÃO estiver dentro do carro, o meu animal faz 300 quilometros CALADINHO...

Para mais tarde recordar

Então, Rita… como foram as tuas três semanas de férias?

Pois que foram... bem. Este ano não houve percalços, tudo correu como planeado, o único que continuou sem colaborar foi o S. PEDRO… confesso que já estou a ficar habituada. Vocês sabem que sou moça do inverno, do frio, não morro de amores pelo verão, odeio suar, odeio sentir-me peganhenta. Contudo, sou moça que gosta de certezas… em janeiro e fevereiro as máximas são de 10º… em julho e agosto as máximas são de 35º… quando não é assim fico baralhada e, já se sabe, uma gaja baralhada fica impossível de aturar!

A primeira semana foi em Tavira.

A água não passou dos 17º / 18º e cá fora não se passou dos 28º / 29º… não sendo mau, também não se pode dizer que tenha sido bom, mal deu para apanhar uma ‘corzinha’ de verão, contento-me com o facto de não ter havido vendaval.

A segunda semana foi passada em casa.

Na terça feira fui à praia com Mana Querida e Sobrinha Mai’Linda. Manhã cedo, farnel no carro e lá fomos para a nossa Praia da Rainha. Há medida que nos aproximávamos da praia, reparámos que o céu estáva cada vez mais nublado. Chegámos ao areal e… não conseguíamos VER o mar, tal o nevoeiro… o areal era um mar de gaivotas e respetivas poias. ‘Calma… mais uma horinha e vais ver que isto levanta e vem o sol, afinal estava sol ao pé de casa’... às 10 horas da manhã… COMEÇOU A CHOVER. Acabámos a comer o farnel da praia… na sala de Mana Querida.

Na quinta feira, depois de passarmos a manhã no IKEA, no regresso a casa estava uma linda tarde de sol… ‘VAMOS À PRAIA!’. Mais uma vez a temperatura mal chegava aos 30º, mas estávamos tão sôfregas por um banho de mar, que nem queríamos saber. Estava vento… que foi ficando cada vez mais forte, à medida que a tarde foi passando. Rapidamente ficou desagradável, ao ponto de uma pequena, no chapéu ao lado do nosso, acabar por vestir um casaco de malha e pôr um CACHECOL no pescoço (não… não foi um lenço, foi mesmo um cachecol, de LÃ!). Mais uma vez regressámos a casa muito desconsoladas.

Na terceira semana fomos prá’terra.

Na tarde de quarta feira (primeiro dia da vaga de calor) levámos a miúda para a piscina do Bioparque, no Pisão, em Carvalhais (vejam na net e se forem para os lados de S. Pedro do Sul, experimentem). Deu para refrescar, a miúda andou entretida com a água, ainda fez uns conhecimentos para tagarelar e nós intervalámos os banhos com períodos na toalha a ver a quantidade insana de emigrantes a começar o seu ‘querido mês de agosto’, numa alegria imensa. Famílias inteiras, só faltava o cão e o gato, faziam a festa, atiravam os foguetes e apanhavam as canas. No dia seguinte o calor apertou ainda mais e resolvemos substituir a piscina por um valente banho de mangueira no quintal dos meus pais. Foi a nossa vez de fazer a festa, lançar os foguetes e apanhar as canas. Soube pela vida.

No último fim de semana das férias, além da neura habitual de quem está a terminar as férias, juntou-se aquele calor do inferno. Fizemos a viagem de regresso a casa na madrugada de sexta-feira, para fugir ao calor. No sábado não fomos à praia, valores mais altos se levantaram… pelo menos para nós, gajas. Uma gaja regressa ao trabalho com a neura, mas com as raízes feitas e as unhas cortadas, não é? A noite de sábado para domingo foi in-su-por-tá-vel…

No domingo, ainda não eram 9 horas da manhã já nós estávamos dentro de água, na nossa Praia da Rainha. Já não me lembrava da última vez que um banho de mar me tivesse sabido tão bem. Uma sensação de alívio… ficámos de molho, quase até nos caírem as unhas…

E pronto! Acabou-se o que era doce.

Estou de volta, com uma corzinha que não faz inveja a ninguém (logo eu que, nos bons velhos tempos, em que o S. Pedro não sofria de esquizofrenia, chegava ao trabalho sempre PRETA).

Pró ano há mais!

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Facebook

Follow

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D