Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Não sejas engraçadinha!

Como é costume dizer nestas lides "Este é um blog sobre tudo e sobre nada"

Não sejas engraçadinha!

Como é costume dizer nestas lides "Este é um blog sobre tudo e sobre nada"

Onde param as LOL???

A miúda não queria colocar o aparelho fixo nos dentes. Tinha medo da dor e depois não podia tirar...

A avó da miúda prometeu-lhe 'se puseres o aparelho sem birras ou choros, a avó dá-te uma prenda...'

A miúda colocou o aparelho fixo nos dentes e nem pestanejou.

A miúda teve boas notas na escola.

A miuda cobrou a promessa e pediu à avó uma boneca LOL... 'não é uma LOL PETS, avó... é uma LOL'.

Não sabem o que é uma LOL?

Eu também não sabia, mas agora já sei.

É isto:

boneca-lol.jpg

Feias que dói!!!

Parece que, esta Páscoa, todas as meninas da idade da miúda pediram LOL's às madrinhas e avós e tias e mães e o caraças!!!!

Não se encontra uma em lado nenhum.

Já corremos todos (mesmo TODOS) os supermercados e lojas de brinquedos que nos lembramos, numa espécie de rally paper.

NADA!!!! Nem uma para amostra.

E agora, como é que se cumpre a promessa de uma avó?

Aquele momento...

2ª feira.

Falta um dia e meio para começar umas curtas férias da Páscoa.

Está sol lá fora, mas parece que vem aí chuvinha da boa (ou não fosse eu de férias....)

O sol vai desaparecer no dia em vou de férias e só vai reaparecer no dia em que regresso ao trabalho!

Estou c'a neura.

 

Preciso ler e corrigir um relatório.

Já o comecei a ler umas 2 ou 3 vezes. Não me consigo concentrar.

A neura não ajuda, mas normalmente resolvo isso com um quadradinho de chocolate.

Hoje isso não chega. Porquê?

 

Fiquei a saber que o prédio onde trabalho está a ser repintado nas zonas das saídas de emergência.

Como é que sei isso?

Porque tenho uma saída de emergência junto à minha secretária e oiço os pintores.

Chegaram ao meu andar.

Os pintores e os seus rádios.

Os pintores gostam de kimzomba ou kuduro (é um destes estilos...)

Não bastava os rádios a tocar (naquela batida que é sempre a mesma, seja em que música for...), os pintores sabem as letras todas das músicas que tocam...

E cantam... e assobiam...

 

Deve ser isto a 'Alegria no Trabalho'!

19652801_Vbp0i.jpg

Só quem anda nos transportes públicos, me compreende! #20

Mais uma história bonita.

Quem utiliza o Metro de Lisboa conhece bem a ‘praga’ dos pedintes de esmola.

Às vezes, quando me apetece, dou esmola, mas tenho por princípio NUNCA dar esmola aqueles que aparecem com os acordeões, com o cãozinho sentado no ombro. Durante muito tempo eram utilizadas as crianças ao colo (sempre a dormir… como é que crianças tão pequenas passavam tantas horas a dormir?), agora são os cachorros, sentados no ombro do acordeonista com o copo preso na boca, horas a fio… Fico completamente passada. Só me apetece dar um par de tabefes naquelas criaturas e tirar-lhes o cão.

Há dias, logo pela manhã, entrou um pedinte na minha carruagem do Metro. Estava atrás do meu banco, por isso não o consegui ver logo, sou o ouvi: ‘bom dia, peço a vossa ajuda, vivemos os DOIS na rua, alguma ajuda para comermos [os dois]’

Pensei que se estava a referir a outra pessoa, companheiro ou companheira de infortúnio. Passou por mim e vejo que trás uma cadela pela trela. Uma cadela preta, enorme… linda.

Não pedia só para ele, pedia para os dois.

Dei-lhe uma esmola… mas fiquei a pensar, ‘deste-lhe dinheiro e, vai na volta, não é melhor que os acordeonistas…se calhar está também a usar o bicho para obter mais fundos’.

Depois assisti à mais linda das cenas: chegou ao fim da carruagem e o metro ainda não tinha chegado à paragem seguinte. Ficou ali de pé junto às portas. A cadela sentou de frente para ele com o olhar mais terno, mais doce que um animal pode dar ao seu dono. Um homem sujo, com um cabelo todo desgrenhado, quase sem dentes, mas pelo seu comportamento, viu-se que para aquele animal era o seu maior amigo, o seu companheiro.

Viu-se que estava a pedir festas. O homem baixou-se… ficou de joelhos, fez-lhe festas no pescoço e cocegas atrás das orelhas… disse-lhe um miminho qualquer e a bichinha esticou-se toda para lhe agradecer com uma lambidela na cara.

Todos os que estavam sentados nos bancos perto daquelas portas ficaram embevecidos a olhar para cena, com sorrisos…

Caramba! Quando uma pessoa fica reduzida à indigência, mas mesmo assim, consegue preocupar-se com o bem-estar de um animal, merece a nossa ajuda, não é?

Dei-lhe esmola e, já decidi, se o voltar a ver dar-lhe-ei esmola outra vez.

A Sra. Professora pediu...

... aos meninos para desenharem o Adamastor, d'Os Lusíadas.

Sobrinha mai'linda desenhou um Adamastor. Estava tão inspiradinha neste dia!

adamastor.jpg

 Reparem bem que não desenhou apenas o monstro, desenhou também o seu 'paizinho':

- O que é isto aqui na pontinha da caravela?

- Oh mãe... é o Camões!

E pensar que os miúdos do 4º ano já sabem quem é o Adamastor e o Camões...

Às vezes pergunto-me, será que sobra alguma coisa para aprender no fim da escola primária?

Então e a dieta do animal, Rita?

As análises ao sangue dizem que o bicho, no geral, está bem para a idade (quase 11 anos), apenas um valor preocupou a veterinária. Não é alarmante, mas está a começar a subir e, por isso, achou melhor começar a prevenir, para mais tarde não ser preciso remediar. Basicamente, além da diminuição do peso (quase 10 quilos, lembram-se!) é preciso começar a ter mais cuidados com a função renal do bichinho, e vai daí… fui vitima de um assalto.

Falaram-me de umas novas rações da Royal Canin que são multifunções, tratam mais de um problema ao mesmo tempo, como ainda não existe uma ração que seja ao mesmo tempo para problemas renais e excesso de peso, recomendou-me esta:

multifunction-therapeutic-diet-gfr-afr-feline.png

Indicada para o problema renal e, desde que respeitadas as quantidades recomendadas, devemos conseguir controlar o peso. Só se vende em veterinários, o saco é encomendado específicamente para o meu bicho, inclusivamente vem com o nome dele impresso no saco... é muita fino o animal, pá! IMG_20161016_095640.jpg

 - Então diga lá… ele pede comida?

- Oh doutora, quando chego à noite a casa ele mia muito alto, com uma expressão muito zangada e eu dou-lhe um bocadinho da latinha, para fazermos as pazes!

- Daqui para a frente só latinhas específicas para problemas renais… com menos proteína… e mais?

- Oh doutora, quando estou a tomar o pequeno almoço, o bicho não me larga, tenho que lhe dar um bocadinho do meu leite… só um bocadinho… e também gosta muito de lamber o pote do iogurte… tudo magro e sem lactose, dra...e se mexo na caixa do fiambre… ui, até se empina na porta do armário ,mas não lhe dou as gordurinhas do fiambre… dou-lhe FI-AM-BRE... light, dra...

- Estou a ver! Estou a ver tudo... isso é muita proteína, não pode ser.

- Oh doutora, então o bichinho fica em casa todo o dia sozinho, não vai às gatas que já não pode … então se não tiver uns miminhos gastronómicos… coitadinho do animal, é uma vida muito triste!

E pronto, lá estivemos a ver quantidades e a combinar miminhos. Agora todas as manhãs até parece que estou a fazer o biberon do puto, a sério, com um copo medidor onde a Sra. Dra. riscou com um marcador preto o sítio exato até onde posso encher (é só até aqui, ok???)

Passadas duas semanas, acho que o bichinho não estranhou e não me parece que esteja a sofrer com fome.

Quem está a sofrer é a minha carteira… cada saco de ração (2 quilos), custa €30,00, cada latinha custa €2,00, isto já com os 15% de desconto do programa anual de Check-Up da Clínica.

Diz Sra. Dra. que cada saco tem que dar para um mês e cada latinha para 4 dias…

É bom que não estranhes, animal!!!

Pág. 1/4

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Facebook

Follow

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D