Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Não sejas engraçadinha!

Como é costume dizer nestas lides "Este é um blog sobre tudo e sobre nada"

Não sejas engraçadinha!

Como é costume dizer nestas lides "Este é um blog sobre tudo e sobre nada"

Acabadinho de ler

Certo dia queixei-me ao meu amigo Renato que não tinha nada para ler. Ou melhor, até tinha, mas nada que me apetecesse realmente ler. Olhava para os escaparates das livrarias e não conseguia encontrar um livro, daqueles que parece que chamam por nós!

Perguntou-me sobre que estilo de livros é que eu gostava e acabou por me recomendar uma trilogia que já tinha lido há uns anos valentes e que tinha adorado. Deu-me os títulos dos três volumes e eu fui à procura.

Infelizmente já só o último volume aparece à venda em algumas livrarias, dos dois primeiros nem sombra. Vasculhei o OLX e o Custo Justo e lá consegui encontrar o primeiro volume, a um preço muito catita.

Gosto muito de ler, mas sou uma leitora muito indisciplinada. Desconcentro-me com muita facilidade, principalmente se houver uma televisão ligada à minha frente, por isso, ao serão, adotei o sistema de desligar a televisão e ficar no sofá, no silêncio e só ir dormir depois de ler, pelo menos umas 50 páginas.

irmas-sangue.jpg

 O livro chama-se ‘Irmãs de Sangue’ e acabei de o ler durante as minhas férias. Adorei… e chorei… TANTO.

A história desenrola-se no Quénia, no período temporal imediatamente anterior e posterior à sua independência (década de 1960), em Londres e na Irlanda. Gira em torno de três amigas e a sua passagem da adolescência para a idade adulta.

Mais ou menos a umas 150 páginas do fim um dos personagens masculinos, noivo de uma das protagonistas, morre de forma completamente inesperada. A forma como as autoras descrevem os sentimentos da protagonista, a sua ‘viuvez’, o entorpecimento das primeiras semanas, os ‘ses’ que surgem no pensamento (SE tivesse dito… SE tivesse feito… SE tivesse ido...talvez)…

Identifiquei-me de tal maneira com a situação que só consegui fechar o livro e chorar.

Nunca um livro me tinha provocado uma reação destas. Acho que é em momentos assim que consigo perceber a profundidade das marcas que ficaram cá dentro.

Recomendo.

(Agora só falta encontrar o segundo e terceiro volume da trilogia – ‘Um fogo eterno’ e ‘Luz efémera’ – se conhecerem alguém que tenha e queira vender digam-me pff. Muito grata.)

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Blogs Portugal

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Facebook

Follow

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D